﷯ folhacds 2 ANOS // 7 MARÇO 2017

OPINIÃO

 

Dois Anos de Vida

- ANTÓNIO CARLOS MONTEIRO -

-

Passaram dois anos desde que a Folha CDS voltou a ser editada. A Folha CDS renasceu num tempo de forte combate político que antecipava a realização das eleições legislativas do ano de 2015.

 

Era uma das componentes da estratégia de comunicação do CDS desenhada pelo João Almeida e, tal como tinha sucedido no passado, assumiu um importante papel na divulgação das iniciativas e da mensagem do Partido junto dos nossos militantes procurando, ao mesmo tempo, divulgar a opinião dos nossos quadros, contribuindo para o debate e a troca de ideias sobre os mais variados temas da agenda política.

 

Tive a honra de ser Secretário-Geral do CDS quando se relançou este meio de comunicação, registando oficialmente o nome Folha CDS, o que nunca tinha sido feito antes.

 

Neste momento balanço vale a pena relembrar e agradecer a todos os que colaboraram, os que continuaram a colaborar e os que se têm vindo a somar a este projecto.

 

Num Partido que tem em regra recursos financeiros escassos, a Folha CDS, desde o início, assumiu a plataforma digital como o mais eficiente nos meios de contacto e assentou a sua força no capital humano, ou seja, nas pessoas, no conteúdo e na qualidade dos textos que contribuem para a reflexão de todos nós.

 

"Todos sabemos que os combates do CDS não são fáceis aliás, ao longo da sua história, nunca foram fáceis. O CDS é um partido habituado a resistir e que sabe que para vencer, tem de vencer pela qualidade e pela persistência."

Muita coisa mudou no País e no CDS nos 2 anos que passaram. No País, apesar da coligação que integrávamos ter ficado à frente do PS nas eleições, são eles que governam e não nós. No CDS, o nosso presidente de 16 anos, Paulo Portas, abriu caminho à sua sucessão e temos a nova liderança de Assunção Cristas que se tem vindo a afirmar com firmeza na oposição a António Costa, com criatividade e segurança na proposta de alternativas.

 

A verdade é que passaram 2 anos, mas parece que andámos para trás no tempo, quase 10 anos. Tal como nesse tempo, o PS beneficia de uma tolerância anormal na comunicação social, a que se soma o facto de agora ter atrelados o BE, o PCP e os seus sindicatos, simulando a viragem da página da austeridade e uma governação de sucesso.

 

Os socialistas, infelizmente, não aprenderam nada com os erros cometidos. Tanto assim é que ironicamente voltam a fazer agora o mesmo anúncio que tinham feito em 2008: que vamos ter o deficit mais baixo da democracia.

 

Todos sabemos que os combates do CDS não são fáceis aliás, ao longo da sua história, nunca foram fáceis. O CDS é um partido habituado a resistir e que sabe que para vencer, tem de vencer pela qualidade e pela persistência.

 

Tal como há 2 anos atrás, contamos com a Folha CDS para que neste espaço de liberdade se possam preparar os combates deste novo ciclo político. Estou certo que não nos desiludirão.