// NACIONAL Semear Portugal JP- Plante uma Árvore, Cultive a Esperança _

A Juventude Popular (JP), em parceria com a Quercus, desenhou uma campanha nacional designada “Semear Portugal – Plante Uma Árvore, Cultive a Esperança”. Esta iniciativa consiste num programa global de plantação de árvores nas áreas fustigadas pelos incêndios do ano transato, através da angariação de fundos resultantes da venda de pulseiras correspondentes à missão de reflorestação. A campanha terá a duração de 1 anos: de 23 de Novembro de 2017 a 23 de Novembro de 2018.

 

No passado dia 3 de Abril, no Pinhal de Leiria, a JP levou a cabo uma ação de plantação de 300 pinheiros, para a qual convidou a presidente do CDS, Assunção Cristas, a associar-se.

 

A responsabilidade social e a preservação do ambiente são um compromisso com a vida coletiva, que a JP faz gala de honrar. Ao abrigo da execução deste programa de âmbito nacional, as novas gerações populares propõem-se contribuir ativamente para devolver pulmão florestal aos territórios calcinados pelos fogos, estimular a biodiversidade e investir na sustentabilidade ambiental. Quando o Estado falha, a sociedade civil não pode cruzar os braços. Perante a ausência de planos do Governo para as áreas afetadas, a JP quer responder com empreendedorismo social, desenvolvendo ações solidárias movidas por um espírito profundamente altruísta.

Num Pinhal com cerca de 800 anos, ficará para memória futura o facto de a JP ter contribuído decisivamente para a recuperação e valorização daquele icónico lugar que pertence ao património rural nacional.

 

Em declarações à imprensa, o presidente da JP, Francisco Rodrigues dos Santos refere que "não viemos de helicóptero pago pelo contribuinte, nem a lavoura durou 6 minutos e 48 segundos. Pegámos na enxada, sujámos as mãos e substituímos o negro pelo verde com a plantação de novos pinheiros. Continuaremos a recolher fundos, através da venda de pulseiras de norte a sul e ilhas, de modo a replicarmos iniciativas deste cariz nos concelhos onde as chamas consumiram a floresta existente. A conservação e proteção da natureza é associada ao conservadorismo em que acreditamos. Somos meros inquilinos temporários neste planeta, pelo que nos assiste um dever moral de permitir a perduração e evolução do mundo natural, com o objetivo de deixarmos uma casa habitável às gerações futura e não ruínas!"

 

Aos presentes nesta iniciativa, a JP remete um abraço reconhecido pelo voluntarismo e entrega generosos a uma causa que depende de nós, mas que é maior do que nós. Ser JP é ambicionar liderar pelo exemplo.

 

#UmaGeraçãoparaPortugal

#porumaJPmaisforte

 

﷯ folhacds 19 ABRIL 2018